Mambo!!!

O meu amigo Gil está sempre a meter-se comigo por causa da minha preferência pelo Jazz.
Pois bem. Hoje a minha proposta musical é clássica.
Não o faço somente pela música, que é óptima. Quero apenas dar um apontamento daquilo que é um fenómeno musical e social na Venezuela e que está a percorrer o mundo numa onda de sucesso; a Orquestra da Juventude Venezuelana, "Simon Bolivar". Dirigida por outro fenómeno; Gustavo Dudamel. Ei-los aqui a interpertar um estrato da obra de Leonard Bernstein - West Side Story.
Se lhe interessa, ponha os auscultadores, que o som é de boa qualidade. A música é do melhor.

São momentos como estes, em que vemos jovens de talento num meio que nos poderá parecer menos propício a este tipo de realizações, criarem tanta beleza, que me levam a ter fé. No homem, claro!

Ferenc Snétberger

Para não ser tudo péssimo, aqui vos deixo a beleza da linguagem universal.

Teorias de conspiração - Que verdade?

A história tem demonstrado que a verdade é sempre mais fantástica que qualquer boa mentira e, por isso, mais difícil de acreditar.
Aquilo que a ciência actual explica é mais inacreditável que as explicações divinas para os fenómenos naturais em que a humanidade acreditou durante milénios. Crer que os astros eram divindades, criadas pela imaginação humana à sua imagem e semelhança, era muito mais fácil, para os homens, do que a ideia que eram corpos celestes de dimensões superiores, em muitos casos, ao planeta por eles habitado. O Universo populado por milhões de estrelas e galáxias é uma realidade de muito difícil aceitação pela nossa modesta mente.
Que dizer então das modernas teorias sobre a constituição da matéria/energia? Aprendemos sobre os átomos e seus constituintes e sobre a miríade de partículas que o mais singelo objecto do nosso quotidiano comporta e se constitui, mas esquecemos como foi difícil e moroso aceitar essa ideia e, na realidade, biliões de seres humanos não o sabe ou não acredita. Há infinitamente mais seres humanos a acreditar em divindades que no átomo.
Estamos a comemorar 200 anos sobre o aparecimento de Darwin e sobre as suas teorias sobre a evolução da vida na terra. Temos hoje um conhecimento científico sobre os mecanismos genéticos que suportam e confirmam, no geral, essas teorias. Muito há ainda por explicar ainda pois estamos perante uma complexidade física e temporal enorme. No entanto o criacionismo ainda é, para o comum dos mortais, a explicação para a existência e diversidade das espécies, mais aceite.
Se nos debruçarmos sobre a história da humanidade veremos ainda como os mais incríveis e refutados acontecimentos se vêem a revelar, no seu mais ignóbil horror, como verídicos.
Se este tema lhe é interessante proponho-lhe um serão diferente. Longe da leitura ou da TV disponha de 2 horas no seu PC e assista a um filme, polémico e revolucionário, sobre algumas "verdades". Trata-se de um filme produzido por Peter Joseph alojado no Google Videos.
Está legendado em português com alguns erros.
O titulo do filme é a palavra alemã Zeitgeist (espírito do tempo). Instale-se bem e clique no título para assistir ao filme. E pense...

Se gostou, pode agendar para assistir a uma edição posterior, sobre outros temas, tratados com o mesmo espírito e maestria: Zeitgeist Addendum


Destino ?


Meu país desgraçado!...
e no entanto há Sol a cada canto
e não há mar tão lindo noutro lado.
Nem há céu mais alegre do que o nosso,
Nem pássaros, nem águas…


Meu país desgraçado!...
Por que fatal engano?
Que malévolos crimes
teus direitos de berço violaram?

Meu Povo
de cabeça pendida, mãos caídas,
de olhos sem fé
- busca, dentro de ti, fora de ti, aonde
a causa da miséria se te esconde.

E em nome dos direitos
que te deram a Terra, o Sol, o Mar,
fere-a sem dó
com o lume do teu antigo olhar.

Alevanta-te, Povo!
Ah!, visses tu, nos olhos das mulheres,
a calada censura
que te reclamam filhos mais robustos!

Povo anémico e triste,
meu Pedro Sem forças, sem haveres!
- olha a censura muda das mulheres!
Vai-te de novo ao Mar!
Reganha tuas barcas, tuas forças
e o direito de amar e fecundar
as que só por Amor te não desprezam!



( Sebastião da Gama - Professor - Poeta - !924 - 1952 )

Casa sem educação.. todos falam e ...



Leia mais sobre o Professor no Jornal Público e em Ferrao.org

Sobre o economista e deputado Eugénio Rosa, citado pelo Professor.