O PAPÃO DO FMI E O QUE SE PASSA COM OS BANCOS

Estas são duas questões que preocupam os portugueses. Todos ouvimos dizer que vem aí o FMI mas o governo garante que não. Afinal será apenas um Papão para engolirmos outras verdades? E será que os Bancos portugueses não têm de facto dinheiro ou será que nunca o tiveram e viveram à custa dos outros. Mas o certo é que dão lucro – e que lucro – aos seus accionistas. Alguém que parece conhecer bem estes temas dá-nos uma explicação lógica que deixo aqui para vossa apreciação. Embora não pertença ao seu grupo, as suas palavras parecem ser esclarecedoras, pelo menos para mim, pois ninguém me deu ainda uma explicação tão clara destes temas. Oiçam então e se quiserem comentem. Eu por mim – e por agora - passei a estar informado
video

Os Grandes Lagos aquecem...


A Nasa tem monitorizado, por observação de satélites, que os grandes lagos de todo o mundo tem aquecido. Culpa nossa ou por causas naturais ou ambos, certamente.
Noticia original da Nasa aqui.

A verdade da Crise

Um filme The inside Job que revela, de uma forma dramatizada, o que provocou a crise financeira e económica que assola o Mundo e quem a provocou. Com o titulo em português A Verdade da Crise pode e deve ser visto num cinema perto de si...

Emoção e Razão

As emoções são o motor do comportamento. Sem emoções o ser humano seria incapaz de usar a razão, de estabelecer objectivos, de realizar projectos, de reagir ao ambiente.
A importância do sorriso numa interessante palestra do grande comunicador Paul Bloom.

Watch it on Academic Earth

CRÓNICAS - 8

A GRANDE CIMEIRA

Para mim que de política apenas sei o essencial que todo o cidadão consciente deve saber para conhecer os seus deveres e direitos mas também defender-se dos abusos dos outros, nomeadamente dos detentores do poder, seja este qual for, existe sempre alguma coisa que me escapa. Por exemplo: a propósito desta reunião da NATO que está a decorrer em Lisboa, num momento em que Portugal atravessa uma grave crise económica e a assombrosa despesa que isso acarreta deveria ter sido ponderada (somos o 3º país da União Europeia em piores condições), dei comigo a pensar em alguns factos que lhe dizem respeito. Não entendo (!!!) a razão que leva os países mais poderosos a preocupar-se com maiores níveis de segurança pessoal. A segurança pessoal de Obama é a mais sofisticada e numerosa de todos os participantes na reunião. E com ele viajam quase mil pessoas. Para que será preciso tanta gente? Quem paga as despesas dos hotéis? Será que é a NATO? Não sei. A América sempre se julgou importante e detentora de todo o poder. E de facto, se o teve no bom sentido também nos deu o desastre da intervenção no Iraque. Mas isso foi erro do Bush. Obama é diferente. Quer meter tudo na ordem. Ou melhor, queria. Não sabemos bem se o conseguirá. Outros valores gigantescos estão por lá dispostos a contrariá-lo. Que terá inimigos, sem dúvida que sim. Que seria um alvo desejado pelo Terrorismo também é verdade. Mas esta enorme segurança de que está rodeado nesta cimeira em comparação com a dos restantes representantes dos outros países, é difícil de compreender. Enfim, um mafioso como o Berlusconi, que temos o descaramento de receber, parece não ter medo nenhum de ser atacado. O mundo parece ser afinal dos mafiosos. E os outros que se cuidem. É um mundo às avessas. E assim não vamos lá. Ou terá de haver uma grande reviravolta nas questões do poder e de quem deve ou não mandar. E para tal é necessário uma grande mudança nas mentalidades, uma força de vontade para dizermos “não”. Para o sabermos dizer quando tal for preciso. A ética anda muito longe do nosso pensamento. E falta-nos também um pouco dessa virtude. Mas isto digo eu que não percebo nada de política senão, como dizia atrás, aquela que deve ter um cidadão do mundo que muito gostaria de o ver mais humano e solidário para com os que mais necessitam. Talvez volte ao assunto!

Austeridade

Mais uma lição de economia