PARABÉNS A GALOPIM DE CARVALHO


Numa cerimónia realizada esta tarde no Pavilhão do Conhecimento foi entregue o Grande Prémio Ciência Viva Montepio ao Professor Galopim de Carvalho. Trata-se naturalmente de uma merecida distinção a quem tem pugnado pela divulgação do conhecimento científico, nomeadamente na área da Geologia em que é doutorado e sempre na defesa dos valores culturais e do nosso património. Professor, investigador, divulgador infatigável, a ele se deve o grande entusiasmo que entre nós se tornou tudo o que dissesse respeito aos dinossauros. Se hoje as crianças brincam com pequenos modelos de dinossauros - e disso tenho a experiência do meu neto que ainda muito pequeno era o melhor que lhe podíamos dar – tal facto é devido à sua luta pela preservação de pegadas desses gigantes do passado em Carenque e nas falésias do Cabo Espichel. Recordemos também que já como Director do nosso Museu de História Natural conseguiu que ali tivesse lugar a famosa exposição "Dinossáurios regressam a Lisboa", que contou com várias centenas de milhares de visitantes em menos de 3 meses.
Mas o meu grande amigo Galopim de Carvalho publicou inúmeros trabalhos e artigos científicos em prestigiadas revistas nacionais e internacionais e é autor de vários livros de divulgação científica, incluindo o primeiro e único Dicionário de Geologia, mas igualmente na área da literatura de ficção, demonstrando um carinho especial pelos valores da cultura popular. Não é por acaso que se trata de um alentejano que muitas vezes recorda a sua infância na grande planície, entre as gentes e os costumes tão particulares daquelas paragens. Diríamos que se trata com efeito de uma figura muito especial na cultura e na ciência portuguesas, a quem muito devemos pela sua intervenção corajosa e patriótica. Recordo importantes conferências no Museu de História Natural e noutros auditorios onde foi convidado para nos transmitir conhecimento, sabendo criar em todo o público uma empatia muito especial quer pelo tema dos Dinossauros, quer pelos fenómenos geológicos ou pela beleza dos minerais e cristais. Ficávamos todos com um desejo enorme de saber mais e mais e de aprender. E esse é o seu grande segredo: fazer despertar em nós o interesse pelas maravilhas que se podem encontrar naquilo a que vulgarmente chamamos apenas "pedras". São muito mais do que isso. Debaixo dos nossos pés algumas delas são verdadeiras pérolas. E isso aprendemos com ele. Adorado pela pequenada quando visita as escolas, admirado pelos colegas universitários, reconhecido o seu valor pelos muitos amigos com os quais partilha tudo o que sabe, bem merecia este prémio com que acaba de ser distinguido. E daí os nossos Parabéns.

Sem comentários: